Sobre o Que Tem ou Não Cultura

Tendo em vista que a cultura é algo distinto de algum grupo ou sociedade, é total ignorância aceitar tal ideia como algo que é bom ou é ruim, ou se serve ou se não serve. Veja bem, estamos cercados por forças que nos impulsionam ou nos impedem de agir de certa forma ou não. Isso é a cultura. Se tu vai (eu conjugo os verbos como eu quiser!) agir criminosamente é pouco provável que seja culpa de algum gene malvado que alienou os teus genes do bem, que seria uma ideia moralmente aceita tendo em vista que ao estudarmos genética, quando jovens, aceitávamos que os genes do castanho tomassem conta dos genes azuis.

Este texto serve de admoestação a ti, pessoa qualquer que teima que tuas influências são melhores que a dos outros. Não julgue como relapsa a forma que o povo aceita isso ou aquilo. Tudo é cultural. Também peço para que não culpe a educação oferecida nessas escolas que tem por aí, pois elas também estão dentro de um contexto cultural. Agora, o mais importante, caro egocêntrico: Não se descontrói o que foi construído em inúmeros anos em um instante. Isso é apenas destruição. Amanhã ou depois o que tu destruiu vai se reerguer e tuas críticas que partem do teu id para tentar erguer o teu ego vão continuar reclamando de choros, sem se dar por conta que é muito mais vantajoso evitar o derramamento de lágrimas.

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Filosofia, Psicologia

4 Respostas para “Sobre o Que Tem ou Não Cultura

  1. Vale repetir: “Não se descontrói o que foi construído em inúmeros anos em um instante”

  2. A cultura pode ser positiva ou negativa, depende dos olhos de quem vê. Somente uma coisa eu julgo que deveria ser negativa aos olhos de qualquer ser humano: toda cultura cujo exercer causa a destruição do nosso próprio planeta. E não são poucas.

  3. Andre

    “…evitar o derramamento de lágrimas.” Isso seria aceitar essa cultura podre em que vivemos onde políticos furtam o dinheiro público, traficantes administram cidades e todos mundo acha isso natural? Não entendi sua afirmação. Ainda acredito que o dever da educação é mostrar os podres da sociedade e levantar pessoas pensantes que possam exercer seu papel perante a sociedade e lutem pelos seus direitos enquanto cidadãos. Diante disso prefiro morrer chorando do que viver rindo da conivência de meus pensamentos.

  4. Quando cito a frase apontada por ti, André, não me refiro a aceitar ou não os problemas sociais. Finalizo o texto falando sobre o erro (consideração minha) de tentar provocar uma mudança a goela abaixo. O derrame das lágrimas tem a ver com a tentativa de mudança que fracassa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s