O homem acha que pensa sem nem ao menos pensar

Um sujeito andando na contramão joga o carro contra outro de motocicleta. Acaba de acontecer ali na rua Pinheiro Machado, em Santiago. O cara do carro era um conhecido meu sem muito valor e agora com mais, porém negativos. O cara da moto era eu.

Esse tipo de atitude mostra que o homem é capaz de produzir máquinas maravilhosas, porém não sabe usá-las. Tome a tua cachaça na quantia que quiser e tente aparecer para as gurias como bem entender, mas tome consciência de que colocar outro organismo em risco é outra história.

Outro lembrete: ao usar uma máquina como potência pessoal tu não estás a usar tua força libidinal e sim dela. E, se a mulher que tu andas se agrada disso, arranje-lhe um carro, pois ela se interessa por isso e não por ti.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Diário, Na estrada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s